22 de janeiro de 2014

Especial: Conselho (1958)



Em 1958, com menos de dois anos de carreira completados, Maysa já alcançara o topo do sucesso como a maior e mais bem paga cantora do Brasil. O crescente sucesso de “Ouça” (1957), seguido pelo outro clássico “Meu Mundo Caiu” (1958) tornaram-na um sucesso meteórico que já começara incomum: despontara primeiramente do disco para depois o rádio e por fim a novíssima televisão. Voltando a 1958, seu quarto long-playing – Convite para ouvir Maysa Nº 3 – provocou reações ambíguas da imprensa especializada, que se dividiu em críticas negativas e positivas ao álbum. Mas o consenso geral, que é notável aos ouvidos de qualquer ouvinte mais atento, foi de que o mais recente disco da cantora não continuava o brilhante trabalho desenvolvido em Convite para ouvir Maysa Nº 2, álbum aclamado, lançado no começo do ano, que ainda ganharia o Troféu Chico Viola por Melhor Disco de 1958 e de quebra seria o long-playing recordista de vendas na carreira da cantora. Quanto à Convite para ouvir Maysa Nº 3, apesar de realmente não ser tão bom quanto o trabalho anterior, continha algumas obras-primas na voz de Maysa, como “Eu Não Existo Sem Você”, Suas Mãos”, “As Praias Desertas” e três novas composições de Maysa – Saudades de Mim”, “Fala Baixo” e “Maria Que é Triste”. Por alguma razão que não foi abordada em nenhuma das três biografias sobre Maysa, foram editadas no disco duas versões das canções “Saudades de Mim” (letra e música da própria Maysa) e “Conselho” (Denis Brean e Oswaldo Guilherme) – no caso de “Saudades Mim”, a grande diferença entre esta ‘versão alternativa’ e a outra célebre  estava no arranjo, que continha um belo acompanhamento de violão. Já “Conselho” é completamente diferente; trata-se de samba gingado com arranjos de sopros e metais e coro, que em nada tem a ver com a versão famosa, incluída também na primeira coletânea de Maysa lançada naquele ano – Os grandes sucessos de Maysa. Como essas faixas “inéditas” não foram incluídas em futuros relançamentos e coletâneas, portanto, só quem possuía o álbum físico (que por sorte) as incluísse, poderia ouvi-las. Esse é o meu caso, que agora venho disponibiliza-las para download aos leitores do blog, como presente de comemoração pelos nossos quatro anos de existência. Esperamos que essas faixas sejam incluídas devidamente remasterizadas em futuros relançamentos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário