15 de fevereiro de 2010

Coluna: Música da semana


Título: Bonita

LP: Ando só numa multidão de amores (1970)



Autor: Tom Jobim / Ray Gilbert (versão para a língua inglesa)

Análise:

O clássico de Tom Jobim, com tradução para o inglês de Ray Gilbert, ganhou uma versão moderna e sofisticada na voz de Maysa. Poucos sabem, mas a cantora era poliglota e tinha uma fluência perfeita em inglês, francês, espanhol e italiano. Maysa tinha uma ótima dicção e por isso cantava sem sotaque, resultando no seu já famoso cosmopolitismo. Bonita é daquelas canções que se ouve uma vez e nunca mais se esquece, é singela, delicada e suave. A música ganhou ainda mais beleza na voz arrebatadora de Maysa. Nona faixa do antológico LP Ando Só Numa Multidão de Amores de arranjos suaves e sofisticação espantosa, onde Maysa conquista todos os ouvintes em uma interpretação encantadora e estonteante. A canção se integra perfeitamente ao conjunto moderno, calmo e romântico do disco, Bonita pode ser perfeitamente um auto-retrato da própria Maysa como diz os seus versos em português: "...Bonita, não tenha medo de se apaixonar por mim, eu te amo! Eu falo, eu te amo! Bonita...". Viva MAYSA!



video

4 comentários:

  1. Texto maravilhoso....
    Com certeza "Bonita pode ser perfeitamente um auto-retrato da própria Maysa",é ela inteirinha.....
    E VIVA MAYSA!

    ResponderExcluir
  2. É Bonita como ela, surpreendente, requintada. Bonita é Maysa!
    VIVA MAYSA!

    ResponderExcluir
  3. Meu nem sei o que falar o disco ASNMdA é simplesmente encantador, essa música é a Maysa sim, é fácil vê-las em suas músicas pelo fato de (quase sempre, quando não era imposta) ela gravava tudo que sentia, e Bonita é Maysa, porque Maysa é bonita!

    Viva Maysa

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigada gente!

    Realmente essa música é a cara de Maysa e possui uma sensibilidade incrível. É aquela música, como por exemplo, Castigo, Franqueza, Demais, que são perfeitas pra Maysa.

    ResponderExcluir